DestaquesPolítica

Trocaria 58 milhões de doses de vacina por tratores superfaturados? Bolsonaro trocou

0

Imagine que R$ 3 bilhões daria para garantir 5 milhões de auxílios emergenciais (valor de R$ 600) e 58 milhões de doses da vacina Pfizer, da 1ª oferta. Mas, isso foi trocado pelo governo Bolsonaro para ter apoio no Congresso Nacional, até com compra de tratore superfaturados em 259%.

A denúncia foi do jornal O Estado de São Paulo, de 08/05, com base na Lei de Acesso a Informação. Mostrou 101 ofícios enviados por deputados e senadores ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e órgãos vinculados para indicar como eles preferiam usar os recursos.

Segundo o Jornal, “os documentos comprovam um esquema que atropela leis orçamentárias e dificulta o controle do Tribunal de Contas da União (TCU) e da sociedade”. O esquema montado em 2020 criou “um orçamento paralelo de R$ 3 bilhões em emendas, boa parte delas destinada à compra de tratores e equipamentos agrícolas por preços até 259% acima dos valores de referência fixados pelo governo”.

Ao Estadão, o MDR reconheceu que os parlamentares definiram como e onde aplicar R$ 3 bilhões de verbas próprias da pasta. “Os recursos oriundos de emenda de relator-geral foram executados conforme definição do Congresso Nacional”, informou a pasta, referindo-se à nova modalidade de emenda, chamada RP9, criada no atual governo.

É mais um escândalo que faz cair por terra o discurso de Bolsonaro de que seu governo combate à corrupção e a política do “toma lá, dá cá”.

OPOSIÇÃO REAGE

O episódio provou reações da oposição. Em suas redes sociais, o líder da minoria na Câmara, deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ), disse que Bolsonaro gastou às escondidas R$ 3 bilhões do Orçamento para comprar apoio de deputados e tratores superfaturados. Governo corrupto e assassino! #Bolsolao”, protestou.

“Diante das gravíssimas denúncias de que o governo Bolsonaro teria criado um orçamento paralelo para montar uma base aliada no Congresso via toma lá, da cá, vamos representar ao TCU e MPF para que investiguem o Bolsolão”, anunciou o líder da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ).

Com informações do Bahia Notícias e Vermelho.

(foto: Diário do Centro do Mundo)

Compartilhe no WhatsApp

Quem salva vidas pedirá socorro em ato pela enfermagem, dia 17

Previous article

Enfermeir@s de Itabuna fazem ato pela categoria dia 12

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.