A RegiãoDestaques

Itabuna tem grandes desafios, aponta indicador de gestão IGMA

0

Criada para ajudar os gestores a tornarem as cidades brasileiras excelentes, a plataforma IGMA (Índice de Gestão Municipal Aquila) tem como objetivo acompanhar a evolução dos nossos municípios. Qualquer cidadão pode ver os dados. O Índice representa a situação de como a cidade está em termos de ciclo virtuoso de desenvolvimento humano, a partir de 39 indicadores que permitem a classificação de excelência.

O Peleja pesquisou como anda a situação de Itabuna e os resultados mostram que a gestão atual está diante de grandes desafios. Antes, é importante saber: a escala varia de 0 a 100, em uma das 4 categorias ou níveis desse ciclo. Quanto mais próximo de 100, mais excelente é a cidade. Quanto mais próxima de 0, mais critica é.

Pela plataforma, o IGMA itabunense está situado em 42,07. Em termos de áreas, temos uma melhora na Eficiência Fiscal e Transparência: 50,37. Mas, na Educação cai para 28,21. Quanto à Saúde e Bem-estar, situa-se em 39,68. Infraestrutura e Mobilidade Urbana vai a 54,31, mas volta a ter problemas com Desenvolvimento Socioeconômico e Ordem Público: 37,80

Quando comparada aos 5.568 municípios brasileiros, o IGMA de Itabuna fica na posição de 4.470. Na Bahia, comparada aos 417 municípios, e nas áreas listadas, fica assim: IGMA (192), Fiscal (134), Educação (284), Saúde (380), Infraestrutura (91) e Desenvolvimento (79).

Na região Sul (com 70 cidades), o quadro é: IGMA (15), Fiscal (14), Educação (31), Saúde (56), Infraestrutura (17) e Desenvolvimento (10).

Na microrregião Ilhéus-Itabuna (com 41 cidades): IGMA (3), Fiscal (6), Educação (14), Saúde (31), Infraestrutura (11) e Desenvolvimento (4).

Os valores de referência do IGMA

>> Superior a 80: revela que os indicadores da cidade desempenham entre os melhores do país. Assim, ela é classificada como “excelente”.

>> Entre 65 e 80: para o padrão brasileiro, em geral essas são cidades possuem 1 ou 2 pilares críticos e os de- mais têm bom desempenho. São denominadas como “desenvolvidas”.

>> Entre 50 e 65: o município apresenta pilares com notas intermediárias ou estes possuem grandes variações entre si, apresentando pontuações muito boas e outras críticas. A sua classificação é “em desenvolvimento”.

>> Inferior a 50: municípios são qualificados como estando em “situação crítica”. Eles apresentam baixo desempenho na maioria dos pilares e, geralmente, possuem menos capacidade de investimento e de prestação de serviço, não conseguindo promover o desenvolvimento humano na localidade de forma sustentável.

Compartilhe no WhatsApp

De olho na cadeira de Rui, PDT pode ter candidato a governador

Previous article

“Bate-cabeça” entre governo e empresa atrasa 4 milhões de doses da vacina indiana

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.