DestaquesPolítica

Brasil real: 900 dias de governo, 500 mil mortes por Covid, 14 milhões de desempregados

0

Ao que tudo indica, pelo balanço divulgado de 900 dias do governo Bolsonaro, a Casa Civil parece viver em um mundo paralelo à realidade da população brasileira. O documento dá destaque em especial às ações de combate à pandemia e o auxílio emergencial. É possível constatar que o Brasil real dos números desmente o Brasil fictício apresentado.

Segundo o balanço, mais de 110 milhões de doses de vacinas contra a doença já foram enviadas aos estados. Isso depois de ter negligenciado a compra de vacinas, ainda no final do ano passado, e ter apostado em remédios comprovadamente sem eficácia, como a cloroquina. Fato é que o Brasil real chegou, o início da tarde deste sábado (19), a 500.022 mortos em função da Covid-19.

Foi afirmado que o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de países que mais vacinam. Esse levantamento considera o número total de vacinas aplicadas. Se considerado o percentual da população já vacinada,  vamos para posição 71, considerando a primeira e segunda doses aplicadas.

O governo celebrou o pagamento do auxílio emergencial para 39 milhões de famílias. No Brasil real, o valor foi reduzido de R$ 600,00 para uma média de R$ 250,00 e menos pessoas receberam. O Peleja mostrou um estudo que revela como o governo pode manter o valor maior, e por mais tempo (LEIA AQUI).

EMPRESAS E TRABALHADORES

Outro feito celebrado foi a sanção do programa de apoio às micros e pequenas empresas, o Pronampe, para oferecer linha de crédito. No Brasil real, no ano passado, dos R$ 40 bilhões disponibilizados, apenas R$ 1,6 bilhão foram aplicados. Após 54 dias do anúncio, apenas 4% dos recursos chegaram nos pequenos negociantes.

Segundo o Sebrae, de 17 milhões de pequenos negócios existente naquele período, 7 milhões procuraram crédito. Mais da metade não conseguiu o dinheiro e 28% ficaram aguardando a liberação do banco. A burocracia e exigências absurdas impediram que muitas empresas conseguissem o dinheiro.

A Casa Civil não falou dos 14,4 milhões brasileiros de desempregados e da incapacidade do governo em implantar políticas para crescer a economia e gerar empregos. Ao contrário, aprofundou a reforma trabalhista, retirando mais direitos e precarizando as relações de trabalho.

DESMATAMENTO NA AMAZÔNIA

Sem noção, a Casa Civil destacou a Operação Verde Brasil 2, que ocorreu entre 11 de maio de 2020 a 30 de abril de 2021. O objetivo foi promover ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais e focos de incêndio na Amazônia Legal.

Aqui, o governo é desmentido pelo SAD (Sistema de Alerta do Desmatamento), que monitora a região da Amazônia Legal via satélites, e pelo Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia). No Brasil real, o desmatamento da Amazônia atingiu 778 km² em abril de 2021. O valor é um recorde para o mês em 10 anos e representa uma alta de 45% na comparação com abril de 2020.

A Redação, com informações do G1 e UOL

Compartilhe no WhatsApp

Dança de decretos do prefeito causa insegurança para comércio e comerciários

Previous article

De virada, Vitória vence a sensação Brusque por 3 a 1

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.