A RegiãoDestaques

UFSB ajusta comunicação para período eleitoral de 2022

0

Por conta do período eleitoral de 2022, iniciado em 2 de julho e com término em 02 de outubro (1º turno de votação) ou em 30 de outubro (2º turno), a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) ajustou a rotina de comunicação nos canais institucionais.

Assim como todos os órgãos da administração federal, a instiuição deve cumprir as normas provisórias sobre eleições. O período eleitoral deve ser de restrição nas ações de publicidade por parte do poder público, entendendo-se a publicidade no sentido de “toda difusão de informações”.

O QUE MUDA

As principais alterações no período serão no funcionamento do portal (ufsb.edu.br) e dos perfis oficiais nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter e YouTube, além do envio de releases para a imprensa. Observando, também, os sites ligados ao domínio ufsb.edu.br, incluindo páginas e sites de pró-reitorias, Institutos de Humanidades, Artes e Ciências (IHACs), Centros de Formação (CFs), cursos de 1º, 2º e 3º Ciclos, grupos de pesquisa e extensão.

No portal, o conteúdo consistirá em prestação de serviços públicos e divulgação estritamente informativa de interesse do cidadão, o que incluirá a escolha dos textos em destaque na página principal do portal.

Será evitada a publicação de conteúdo que envolva emissão de juízo de valor referente a ações, políticas públicas e programas sociais, comparações entre diferentes gestões de governo. Não se fará cobertura de eventos, citação ou publicação de fotografia de pessoas da comunidade universitária ou da comunidade externa à UFSB que concorram nas eleições ou que detenham cargos políticos. Notícias sobre recebimento e uso de recursos financeiros públicos também estão vedadas durante o período eleitoral. A divulgação prévia de eventos será restrita, respeitando as orientações acima. O uso de links também terá moderação para evitar que sejam postados elos para sites que promovam candidatos.

REDES SOCIAIS

A universidade manterá posts nos perfis oficiais, observando as vedações de conteúdo proibido durante o período eleitoral, por analogia às formas de publicidade vedadas. As áreas para comentários e interatividade com o público serão suspensas durante o período eleitoral nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. A interatividade e as áreas para comentários poderão ser usadas somente para os casos de grave e urgente necessidade ou para fins estritamente informativos. A comunidade poderá usar as mensagens diretas normalmente para os casos de dúvidas.

Nas situações em que não seja possível suspender a interatividade por algum motivo técnico, a ACS manterá moderação de comentários e mecanismos automatizados de vedação de palavras, quando viável, e bloqueará mensagens e usuários que disseminem mensagens e hashtags com conteúdo eleitoral (nomes e números de candidatos, siglas e nomes de partidos políticos, slogans de campanhas partidárias, palavras-chave como eleições, segundo turno etc.).

Posts institucionais e a republicação e reedição de posts anteriores estão vedados. Da mesma forma que no portal, está permitida apenas a prestação de serviços públicos e a divulgação estritamente informativa (por exemplo, inscrições em editais internos e concursos públicos, conteúdos didáticos e de divulgação científica, de caráter educativo, informativo ou de orientação social).

Perfis geridos por unidades acadêmicas (IHACs e CFs), grupos de pesquisa, extensão e similares não estão sob gerência da ACS, mas sim das respectivas coordenações, motivo pelo qual se recomenda aos gestores das páginas que adotem as medidas acima descritas na vigência do período eleitoral, de modo a evitar postagens e comentários que firam a legislação pertinente e, consequentemente, causem responsabilização imputada pela Justiça Eleitoral.

ASSINATURAS VISUAIS

Estão vedadas marcas de programas federais e estaduais, campanhas, ações e eventos, slogans e qualquer elemento que seja sinal de publicidade vedada. A assinatura visual da UFSB pode ser usada normalmente, mas não é permitido divulgar a assinatura visual de um programa federal ou estadual.

com informações da UFSB

Compartilhe no WhatsApp

TCU abre investigação contra PEC que cria benefícios em ano eleitoral

Previous article

Mais mistério no orçamento secreto: usuário ‘Assinante’ leva R$ 29 milhões

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.