A RegiãoDestaques

Projeto melhora produção de cacau em comunidade quilombola de Maraú

0

O projeto Bahia Produtiva tem jogado papel importante para a agricultura familiar baiana, especialmente de povos tradicionais. Quem celebra é a Associação dos Remanescentes de Quilombolas Produtores Rurais do Barro Vermelho, do município de Maraú. Suas áreas de cacau da foram ampliadas e qualificadas.

Com o programa, o governo estadual, através da SDR e CAR, destinou R$ 387,6 mil para a melhoria das áreas de cultivo, potencializando o beneficiamento da amêndoa, o aumento da produtividade e o manejo da biodiversidade presente nas áreas, além de educação ambiental para as famílias de agricultores.

No Barro Vermelho foram implementadas técnicas de produção de cacau (clonagem para renovação das áreas produtivas) e capacitação para produzir cacau de qualidade, por intermédio da assistência técnica e extensão rural (ATER). As 32 famílias de agricultores receberam 10 toneladas de calcário e mudas de cacau, equipamentos como roçadeiras, motosserra e máquinas motopoda.

“Essas mudas vão nos dar grande retorno futuramente, trazer uma renda com mais sustentabilidade. Vamos nos esforçar para que em breve possamos colher os frutos e fazer com que nossa comunidade se desenvolva mais rápido e, com certeza, não só a associação será beneficiada, mas todos que estão em volta”, celebrou o presidente da associação, Valmir Enrico dos Santos.

Ainda esse ano, a associação terá estruturas de beneficiamento da amêndoa de cacau e os cochos de fermentação do cacau.Pelo Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), cofinanciado pelo Banco Mundial. Já são mais de R$32,7 milhões aplicados para fortalecer a cacauicultura baiana.

Com informações da SDR/CAR

Compartilhe no WhatsApp

Novo momento dos catadores de Itabuna é destacado por secretária

Previous article

Médicos se dizem exaustos em UTIs cheias de pessoas que recusam vacina

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.