DestaquesGeral

Presidente da APLB avalia volta às aulas como “fiasco” e não teme retaliação

0

No dia marcado pelo governo para a volta às aulas presenciais, o presidente da APLB Sindicato, Rui Oliveira, classificou como “um fiasco”. Ele garantiu que 99% dos professores aderiram à posição de não voltarem às salas antes da vacinação de todos os profissionais de educação com as duas doses do imunizante contra a Covid-19.

Na rede municipal de Salvador, o sindicato chegou a um acordo com a Prefeitura que prometeu vacinar todos os trabalhadores até o dia 28. O governador Rui Costa (PT) determinou o retorno às aulas, mas a APLB questiona a falta de diálogo com a categoria e a ameaça de corte de salários.

“[Governo da Bahia] Sem falar com ninguém, sem falar com UPB, com APLB, impõe que vamos voltar dia 26. Foi um fiasco, ninguém vai voltar e não temos medo de corte de salário, de intimidação. Essa época de ‘malvadeza’ acabou, vivemos uma democracia […] Já passou essa onda de ‘malvadeza’, cara. Ninguém tem medo de ‘malvadeza’ já não, ‘malvadeza’ já morreu”, provocou, lembrando o ex-governador ACM, que era chamado de “Toninho Malvadeza”.

“Pergunte se os filhos deles estão indo para a aula”, questionou o líder da APLB-BA, que defende o retorno coordenado em todo o estado para manter uma “unidade”.

Na próxima quarta (28), está marcada uma reunião com o titular da Secretaria de Relações Institucionais, Luiz Caetano, e o de Educação, Jerônimo Rodrigues, para discutir as condições da categoria.

Com informações do Bocão News

Compartilhe no WhatsApp

Inscrições para certificação de estudantes do Ensino Médio de 2020 começam nessa segunda

Previous article

Câmara de Itabuna homenageia personalidades nesta segunda

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.