A RegiãoDestaquesEconomia

Navegar é preciso, e Ilhéus, Porto Seguro e Maraú aguardam retomada de cruzeiros

0

Um encontro virtual apontou boa perspectiva para a retomada do turismo com a temporada 2021/2022 de cruzeiros marítimos na Bahia. O cenário foi debatido pelo secretário estadual do Turismo, Maurício Bacelar, e representantes da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil). As cidades baianas de Ilhéus, Porto Seguro e Maraú estão na agenda.

Aguardando aprovação dos protocolos pela Anvisa, a programação prevê sete navios desembarcando e embarcando no porto de Salvador e quatro no de Ilhéus, entre 31 de outubro deste ano e 19 de abril de 2022. As embarcações farão 80 escalas em Salvador e 29 em Ilhéus.

Como a cidade precisa fazer ajustes de operação e logística no porto, o secretário se comprometeu a tratar o assunto com representantes do município. Porto Seguro e Barra Grande, em Maraú, estão em estudo para quatro novos destinos de navios de cruzeiro e devem ser incorporados ao roteiro no futuro, junto com Itaparica e Morro de São Paulo.

SEGURANÇA

Segundo o presidente da Clia Brasil, Marcos Ferraz, todos os cuidados estão sendo tomados para oferecer aos passageiros o máximo de segurança nos navios, como higienização das cabines, troca de filtros do ar-condicionado, estrutura médica para monitorar possíveis casos de Covid-19 e cabine especial para isolar e atender pessoas infectadas.

Além disso, haverá comunicação com unidades hospitalares dos municípios e testagem para detecção do vírus em hóspedes e tripulantes, que já estão sendo vacinados. “Estamos definindo um cronograma para que nos próximos meses possamos ter a aprovação da temporada, confiantes de que os procedimentos de segurança preparados possam atender aos mais altos graus de exigência”, disse Ferraz.

Os navios que poderão circular na temporada são: Costa Smeralda, MSC Preziosa, Costa Fascinosa, MSC Orchestra, MSC Seaside e MSC Sinfonia, MSC Splendida e Costa Luminosa, entre outros. Segundo a Clia Brasil, a temporada 2019/2020 de cruzeiros injetou R$ 2,24 bilhões na economia brasileira, um crescimento de 7,6%.

Com informações da Setur

Compartilhe no WhatsApp

“Filinho do papai” 01 teria favorecido assinatura de contrato da Covaxin

Previous article

CPI avalia acionar STF sobre crime de prevaricação de Bolsonaro no caso Covaxin

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.