DestaquesEconomia

Segundo Sefaz, a Bahia será a maior prejudicada com mudanças no IR

0

Com a votação adiada por falta de acordo na Câmara Federal, o projeto da reforma do Imposto de Renda (IR) tem recebido críticas de todos os lados, especialmente dos estados. Segundo o secretário da Fazenda da Bahia, Manoel Vitório, o estado será o maior prejudicado entre os demais se o PL nº 2337/21 passar, pois é a unidade da federação que mais recebe repasses da União pelo Fundo de Participação dos Estados (FPE).

Vitório disse que a Sefaz está em sintonia com o Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receitas ou Tributação, que divulgou carta se manifestando contra à proposta. O gestor diz que os dados levantados apontam um rombo de R$ 713 milhões na Bahia, o maior em todo o país.

O FPE repassa a cota de 21,5% da receita do IR e do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) para os estados e municípios, com valor proporcional estabelecido a partir de um cálculo feito com índices determinados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que consideram população e renda per capita.

Vitório vê alguns aspectos positivos, mas ressalta que isto deve ser feito com maior sacrifício da União. “A proposta está calcada em perdas de receitas por estados e municípios via redução das bases de cálculo dos fundos de participação. A desoneração para pequenos empresários é uma medida positiva, mas deve ser feita com base no que preconiza o lema repetido pelo ministro Paulo Guedes, “mais Brasil, menos Brasília”, e não em detrimento das receitas dos demais entes federativos.”, declarou.

Com informações do A Tarde

Compartilhe no WhatsApp

Governadores assinam carta em solidariedade ao STF

Previous article

PGR defende Bolsonaro duvidando da “exata eficácia” do uso de máscaras

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.