DestaquesGeral

Médico estuprador foi pego porque enfermeiras desconfiaram; veja a prisão

0

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) abriu um processo para expulsar Giovanni Quintella Bezerra. Ele é o anestesista preso em flagrante por estuprar uma grávida durante uma cesariana. O presidente do Cremerj Clovis Bersot Munhoz disse que “as cenas são absurdas”.

Giovanni só pego em flagrante porque enfermeiras e técnicas do Hospital da Mulher o gravaram abusando de sua paciente na madrugada desta segunda (11). O vídeo serviu de prova para a prisão em flagrante. As funcionárias vinham desconfiando do comportamento do anestesista e estranhavam, por exemplo, a quantidade de sedativo aplicado nas grávidas.

No momento da prisão, o anestesista demonstrou surpresa ao receber voz de prisão da delegada Bárbara Lomba e ao tomar conhecimento de que tinha sido gravado abusando da paciente. Giovanni foi indiciado por estupro de vulnerável, cuja pena varia de 8 a 15 anos de reclusão. Sua defesa disse que aguarda acesso à íntegra dos depoimentos para se manifestar. ASSISTA:

ENTIDADES REPUDIAM

A Fundação Saúde do Estado do Rio de Janeiro e a Secretaria de Estado de Saúde, a que o Hospital da Mulher de Vilar dos Teles, em São João de Meriti, está subordinado, repudiaram em nota a conduta do médico anestesista.

“Informamos que será aberta uma sindicância interna para tomar as medidas administrativas, além de notificação ao Cremerj. A equipe do Hospital da Mulher Heloneida Studart está prestando todo apoio à vítima e à sua família. Esse comportamento, além de merecer nosso repúdio, constitui-se em crime, que deve ser punido de acordo com a legislação em vigor”, afirmaram.

com informações do G1 e UOL

Compartilhe no WhatsApp

OAB quer garantir cotas racial e de gênero em vaga no TJ-BA

Previous article

Itabuna tem vagas de emprego oferecidas pelo SineBahia

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.