A RegiãoDestaques

Jogando limpo com Porto Seguro, projeto quer dar outro destino ao lixo

0

Um projeto apresentado na Câmara Municipal, pelo vereador Vinícius Parracho (DEM), quer criar uma gestão voltada para reciclagem e compostagem do lixo em Porto Seguro. Segundo o parlamentar, é viável economicamente, pois reduz custos, ajuda na arrecadação financeira e gera empregos.

Parracho demonstrou que o custo anual seria de R$12 milhões. E que, a partir do tratamento adequado dos resíduos sólidos, o município geraria uma receita de R$ 24 milhões e mais empregos para o município. Ele disse que manteve contato com Instituto Lixo Zero, parceiro do projeto, e que a embaixadora da ONG, Priscila Costa, esteve em Porto Seguro para o desenvolvimento da proposta.

O estudo do vereador apontou que a cidade gera, por dia, cerca de 200 toneladas de lixo e o projeto prevê a resolução de cerca de 90% desse lixo e dos lixos orgânicos, podendo ser transformado em adubo (para isso, fez contato com a Universidade Federal). Tem ainda a formação de líderes jovens engajados com o tema.

“O lixo não se limita apenas ao meio ambiente, ele impacta também na nossa economia. É uma exigência do mercado do turismo mundial, onde boa parte dos turistas estrangeiros está optando por destinos que respeitam o meio ambiente e que tratam seu lixo de forma adequada”, afirmou o vereador.

Com informações do Jojô Notícias

Compartilhe no WhatsApp

De olho no emprego que o SineBahia oferece 121 vagas para Itabuna

Previous article

Cuidado com a queda: Datafolha mostra que 54% defendem a saída de Bolsonaro

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.