DestaquesPolítica

“Faça o que eu digo, não o que eu faço” de Bolsonaro privatiza Eletrobras

0

Antes de eleito, o então candidato Jair Bolsonaro fez uma promessa com muita firmeza. Em vídeo, disse que era contra a privatização da Eletrobras, a empresa que tem a ver com a conta de luz dos brasileiros.

Já presidente, enviou a Medida Provisória (MP-1031/21) que privatiza a estatal. No dia 19/05, a Câmara Federal aprovou, por 313 votos favoráveis e 166 contrários, o texto-base da MP. Aliás, o parecer foi do baiano Elmar Nascimento (DEM-BA). ASSISTA:

A privatização da empresa é desejada há muito tempo pelo setor privado e por seus representantes no Congresso. Com o golpe em Dilma Rousseff (PT), Michel Temer incluiu a empresa no Plano Nacional de Desestatização (PND).

CRIME DE LESA-PÁTRIA

Em suas redes sociais, o ex-presidente Lula chamou atenção para os prejuízos: elevação das tarifas de energia, conta de luz com preços abusivos (como combustíveis e gás de cozinha) e risco de apagões (como no Amapá em novembro de 2020). Falhas da empresa privada afetou o abastecimento de energia elétrica e água encanada, além dos serviços bancários, internet e telefonia naquele estado.

Explicou que a Eletrobras é a maior empresa de energia da América Latina, com 48 usinas hidrelétricas; 62 eólicas; 12 termelétricas; duas termonucleares e uma solar, além de 70 mil quilômetros de linhas de transmissão.

Lula lembrou que a Eletrobrás foi responsável pelo programa Luz para Todos. “Criado no nosso governo, levou energia elétrica a quase 17 milhões de brasileiros que viviam na escuridão em pleno século 21″, postou, afirmando que a privatização é um crime!

Com informações da CTB /  Foto de Rudja Santos/Amazônia Real

Compartilhe no WhatsApp

O trem que levava os negros e a luta antimanicomial

Previous article

Brincou de “esconde-esconde”, se deu mal: festa clandestina é encerrada em Ilhéus

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.