DestaquesPolítica

Câmara rejeita “distritão”, resgata coligações e garante minorias

0

A Câmara Federal aprovou, nesta quarta (11) e em primeiro turno, a PEC da reforma eleitoral. O texto-base aprovado prevê o retorno de coligações proporcionais e rejeita o “distritão”. Foram 339 votos a favor, 123 contra e cinco abstenções.

Como muda a Constituição, a matéria precisa ser aprovada em dois turnos na Câmara e no Senado para entrar em vigor. Para valer nas eleições de 2022, as mudanças precisam ser promulgadas até o início de outubro.

O resultado foi um acordo construído entre líderes partidários em plenário. No ponto “distritão”, 423 deputados votaram pela exclusão, 35 foram a favor e houve quatro abstenções.

Segundo os deputados que votaram contra, pelo “distritão” seriam eleitos os candidatos mais votados, o que enfraquece os partidos e favorece candidaturas de pessoas famosas ou muito ricas, com chances de terem mais votos.

GARANTE AS MINORIAS

Esse modelo dificultaria a renovação dos representantes na Câmara, enfraqueceria os partidos e fortaleceria candidatos individualmente, prejudicaria a pluralidade das candidaturas e enfraquece representantes das minorias.

Se não foi o melhor, o texto aprovado fortalece a democracia em torno da pluralidade de ideias na política e amplia participação de mulheres e negros. São conquistas importantes em país ainda muito desigual.

A Redação, com informações do UOL e Vermelho

Compartilhe no WhatsApp

Enchendo a paciência, novo reajuste faz preço da gasolina acumular alta de 51%

Previous article

Auxílio Brasil é falho e excluirá 22 milhões de pessoas, dizem especialistas

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.